alimento saudável pro corpo e para alma

“Você é o que você come”. Essa frase é dita e repetida incessantemente, mas poucas vezes paramos para pensar sobre ela, sobre nossa relação com os alimentos e sobre os efeitos para além do engorda-emagrece que a mídia tanto aponta.

Não sou especialista em alimentação – sou psicóloga! Mas sou curiosa, me observo muito e percebo as influências dos alimentos sobre meu corpo e sobre minha disposição. E como o tema deste mês é Energia, nada melhor que pensar em como os alimentos podem drenar ou gerar energia para nossas atividades cotidianas, não acha? Para isso vou contar um pouco de como tem sido minha relação com os alimentos, e gostaria que você compartilhasse nos comentários como é a sua relação com os alimentos e a energia que eles geram para a sua vida.

Eu percebo que muitas pessoas passam a observar o que comem e o efeito em suas vidas a partir do argumento de que precisam emagrecer, ou controlar a pressão arterial, colesterol, glicose, etc. Comigo também foi assim. Depois de passar toda a minha infância e parte da adolescência sem gostar de comer (tinha uma preguiiiiça!), descobri o sabor dos alimentos, especialmente daqueles cremosos, gordurosos ou doces (ou tudo isso junto!), de forma que ganhei uns quilinhos e uns centímetros na cintura. Nunca estive muito acima do peso, acredito que graças à genética e ao hábito de mastigar muito bem os alimentos, mas as formas não muito harmônicas começaram a me incomodar lá pelos vinte e poucos anos.

Comecei a buscar uma alimentação mais leve e integral para emagrecer, e, nos períodos em que conseguia mantê-la, me sentia muito bem. É interessante notar que nunca consegui seguir dietas que cortavam carboidratos, pois quando tentava cortá-los me sentia muito fraca, bamba e sem energia para fazer o que eu precisava. Por outro lado, frutas e cereais integrais me faziam muito bem!

Aumentei minha ingestão de água, que antes era ridiculamente baixa! Passava os dias tomando dois ou três copos de água! Beber mais água também aumentou minha energia, melhorou o funcionamento do meu intestino e me livrou das infecções urinárias que eu tinha com muita frequência.

Há seis anos, sob influência do meu irmão, vegetariano, parei de comer carne vermelha e frango – por dois anos continuei comendo peixe, que também já não como mais. Talvez essa tenha sido a mudança alimentar que mais impactou minha energia! Meu sono após o almoço diminuiu consideravelmente sem a carne, e me sentia mais leve de corpo e alma!

Hoje venho tentando diminuir o consumo de ovos e de leite e derivados, por conta das toxinas que são liberadas pelo processo de digestão desses alimentos, que é quase ou tão lento quanto a digestão da carne. Não é fácil, pois os estabelecimentos, em sua grande maioria, não vendem alimentos desse tipo. Especialmente aqui em Minas, onde o queijo é tão valorizado (claro, é uma delícia!) e inserido em 90% de qualquer preparação. A alternativa tem sido cozinhar em casa o máximo possível, preparando meu almoço, jantar e lanchinhos que mantenham minha disposição durante todo o dia.

Outra alteração importante na minha alimentação é a inserção do suco verde como primeiro alimento do dia. Depois de tomar um copo de água em jejum (hábito que tenho há anos!), preparo no liquidificador um suco que leva, geralmente, uma folha verde escura, limão, outra fruta, hortelã ou salsa, gengibre, linhaça ou chia e algo saudável para adoçar (mel, melado ou açúcar mascavo), além de água. É interessante variar os ingredientes para variar os nutrientes: beterraba dá uma cor e um sabor delicioso, cenoura e cúrcuma deixam o suco laranjado e com um sabor peculiar, abacaxi é refrescante, laranja é suave… E porque a vida pede variação, né? Comer todo dia a mesma coisa não faz bem pro corpo nem pro humor! O suco verde me prepara pro dia, com tudo que ele me demanda.

Esses cuidados com a alimentação tomam tempo, é verdade. Também geram curiosidade, polêmica e piadinhas chatas. Mas o que eu sinto é que ao cuidar do que eu como – e do que as pessoas que recebo em casa comem – estou cuidando do meu bem mais precioso, que é meu corpo, templo de mim mesma. Ao cuidar estou doando amor, para mim e para essas pessoas. E doar amor me enche de energia!

Imagem: Pexels (Deu até fome!)
**Vira e mexe posto no Instagram fotos dos meus sucos matinais e das comidinhas que preparo. Se bater a curiosidade e quiser inspiração, olha lá!
***Uma pessoa que me inunda de inspiração para me alimentar bem e com amor é a Alana Rox. Dá pra acompanhar as maravilhas que ela prepara (e aprender a fazer, já que ela posta receita de quase tudo) pelo instagram também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *