Tag: gratidão

Nós acabamos de começar

Eventos corriqueiros do dia a dia marcam a nossa vida mais do que podemos imaginar enquanto estão acontecendo.

Hoje enquanto dirigia para o consultório ouvi no rádio um cover de We’ve only just begun, dos Carpenters. Bom cover, por sinal. Enquanto a música tocava senti meu coração bater diferente e me senti transportada no tempo, direto para as manhãs de domingo da minha infância.

Pude ver a luz do sol entrando pela janela da sala, que ainda não era tão grande. Pude sentir o cheiro do café fresco e do pão de milho grande e redondo pronto para receber a manteiga e o mel. Ouvi o chiado da leiteira anunciando que o leite estava fervido. Vi as cores fortes das flores, colhidas durante a corrida matinal do meu pai, enfeitando a mesa redonda. Ouvi o tilintar dos talheres e xícaras nos pratos duralex – perfeitos para uma casa com três crianças [a quarta ainda estava por vir]. Vi os brinquedos preparados para tomar café da manhã também.

A TV seria ligada daí a pouco, e passaria Globo Rural e, em seguida, Som Brasil. Minha cobertinha verde-água, sempre companheira, em cima da cadeira marcando o lugar onde eu me sentaria. Vi meus irmãos e eu brincando e conversando com nossos pais, e vi meus pais conversando entre eles.

Vi olhares ternos. Vi cuidado, carinho. Vi amor. (mais…)

A menina dança

Lembranças de um tempo em que a simplicidade do viver tomava conta. Espontânea no olhar, nas brincadeiras, no dançar em qualquer lugar, ao som da música que tocasse em sua imaginação naquele momento. Relações tranquilas, transbordantes de amor e alegria. Desapego [ou a santa ignorância] a normas de estilo, adequação social, certo ou errado. Simplesmente é. Naturalmente é.

Sorri sem se preocupar com o que vão pensar sobre seu rosto, seus dentes, seu nariz. A crítica ainda não chegou. Ingênua, livre, feliz.

Quisera essa ingenuidade e essa abertura para a vida nunca tivessem passado. Seria muito mais fácil hoje manter a paz interior, ser luz, projetar luz. (mais…)

Escolhe o amor

Diante de cada acontecimento da vida as pessoas tendem a responder de acordo com suas próprias histórias: os eventos pelos quais passaram, as regras que aprenderam, as lições que tiraram após passar ou ver outra pessoa passar por alguma situação parecida. De maneira que quando uma pessoa comenta sobre dado evento ela está, talvez sem saber, comentando sobre si mesma.

Eu procuro me lembrar disso quando ouço pessoas negativas ou pessimistas, que contam sempre a pior parte do acontecimento ou que fazem as piores projeções sobre o que pode acontecer no futuro. “Pense no que essa pessoa pode ter passado, Vívian. Coloque-se no lugar dela” – diz meu grilo falante. Não é fácil. Mesmo. Isso é tão diferente da maneira como penso e busco enxergar a vida que acabo caindo no julgamento e na esquiva do contato com o “pessimista”. Minha vontade é de ficar a quilômetros de distância. (mais…)

Toda forma de amor

O amor sem palavras no sorriso banguela daquele que aprende pouco a pouco que quando você diz que vai voltar você volta mesmo.

O amor na doação do seu tempo, do seu dinheiro, do seu trabalho, do seu talento, da sua atenção, da sua intenção [tudo junto ou só um deles] a alguém que se vê privado do básico para se ter alguma paz interior.

O amor puro e fraterno dito décadas depois, mas ainda atual, emocionando a quem diz, quem ouve e quem fica sabendo da história.

O amor em pelos, olhos grandes, ronronar baixinho e aconchego, dado por nada, só porque você existe. (mais…)

Um ano completamente novo e pleno de sentido!

A última vez que postei aqui no blog foi no início do mês de outubro, no Editorial. Na ocasião eu convidava você a olhar para o mundo com olhos infantis, olhos de novidade. Te convidava a deixar o mundo te surpreender com suas inúmeras possibilidades, dádivas, maravilhas. Você experimentou esse olhar?

felizanonovo

Eu experimentei, continuo experimentando e algo me diz que meu olhar nunca mais vai ser o mesmo para nada neste mundo! Simplesmente porque desde outubro me descobri vivenciando a maior das novidades em minha vida, (mais…)

O maior desafio: ser grato pelas adversidades

Dias bons dão-lhe felicidade e dias ruins dão-lhe sabedoria. Ambos são essenciais.

A prática da gratidão gera diversos benefícios que independem se você tem uma crença em algum ser ou força superior ou não.  A prática de, a cada momento, agradecer pelo que se tem,  pelas vitórias alcançadas e problemas superados é relativamente simples. Se identificamos claramente alguém responsável pelo que conseguimos, educadamente lhe agradecemos, como fomos ensinados por nossos pais desde bem novinhos. “Como é mesmo que se fala pro moço?” “Bigado!” “Isso mesmo!”

Agradecer pelas adversidades

Mas agradecer torna-se cada vez mais difícil à medida que vamos crescendo, nos deparando com dificuldades maiores e tendo que lidar com elas sozinhos [ou quase]. A nota baixa na prova, a reprovação no vestibular, o fora da paquera, o vizinho briguento, a traição sofrida naquele relacionamento importante, a confiança quebrada por aquele amigo, o desemprego, a doença, a tragédia, a morte. :( (mais…)

Realidade e milagre

Como tudo nos compõe e nos transforma e nos possibilita transformarmos o mundo à nossa volta, sermos gratos por cada evento em nossa vida é reconhecermos essa influência mútua e essa ligação nós-mundo-nós. É parar de lutar de modo improdutivo contra a realidade e olhar para ela de forma mais compreensiva, generosa e empoderada.

Milagre

Talvez você se pegue, vez por outra, duvidando dos efeitos que a gratidão pode ter na vida de uma pessoa. Fica achando que esse papo de gratidão é viagem demais, coisa de gente mística, espiritualista, new age, alienada. Mas prática da gratidão não está necessariamente ligada a ter uma visão mística ou mágica sobre a vida. Não é preciso nem mesmo ter uma religião ou uma crença em qualquer força, ser ou entidade supostamente responsável pelos eventos que nos acometem. Você sabia disso? (mais…)

Sobre os efeitos da gratidão

Agradecer é uma arte e um estilo de vida, e a fonte de felicidade e realização. É chamado de gratidão – uma atitude de gratidão. (Yogi Bhajan – 27/06/1984)

Dia 21 de setembro é o dia mundial da Gratidão, e resolvi dedicar todo o mês de setembro a ela, não somente porque é um tema muito interessante, alvo de muitas pesquisas na atualidade, mas também porque senti (e sinto), na minha vida, os benefícios da prática da gratidão. Quais são os efeitos da gratidão na sua vida?

Gratidão

(mais…)

Editorial de Setembro/2015

Dia 21 de setembro é o dia mundial da Gratidão. A data já seria motivo suficiente para dedicar as postagens do mês a esse tema, mas ele se torna ainda mais importante quando paro e reflito sobre as correlações entre gratidão e felicidade.

editorial de setembro 2015

Escrevo este post às 4h da manhã da terça-feira pós-feriadão. A insônia chegou com a chuva, o calor da noite desse inverno quase primavera [o que será do verão??] e os pernilongos, e ficou por aqui. Já houve época em que eu rolaria de um lado para o outro da cama, brigando com a falta de sono, preocupada com o trabalho do dia seguinte e em como estaria minha disposição e minhas olheiras. Mas hoje reclamei comigo mesma por alguns segundos e, depois de esperar um pouco para ver se o sono voltava, decidi agradecer e me levantar. “Ótima oportunidade para escrever!” Amanhã vejo como será. (mais…)

Gratidão e descobertas

Trinta e um de dezembro, poucas horas para o fim do ano. Restam poucos minutos para uma breve retrospectiva do ano que se despede e um esboço do que se projeta para o próximo. O que você teria a dizer do seu ano? E o que você quer para sua vida a partir da meia noite de hoje?

(mais…)