Aquele momento em que você olha para si mesma e não se reconhece.

E sente que não sabe mais quem é você.

E se vê num não-lugar. Igual. Completamente diferente.

O que você quer fazer? Seu coração até tenta te dizer o que fazer, mas parece impossível ou inadequado.

Com quem você quer estar? Sozinha. Acompanhada. De quem?

O que te move? O que te apaixona? Por que causas você quer lutar?

Você quer ir? Ou será que quer ficar?

Sua necessidade de parar é do mesmo tamanho da sua necessidade de agir.

Há tanto o que fazer e as oportunidades são tão escassas que quando aparecem você simplesmente paralisa.

Você não se sente capaz de cumprir as promessas que havia feito antes do furacão passar. Não porque não possa, mas porque elas agora já não fazem mais sentido.

Parece o fim, mas é mesmo um novo começo. O mais novo de todos.

Você tenta se agarrar a uma certeza: vai passar. E tudo vai assumir o seu lugar. Ou quem sabe outro.

 

Imagem: Pexels

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *