A questão sobre procurar ou não a ajuda de um profissional de psicologia para lidar com seus problemas pode envolver dúvidas, conflitos e até preconceito.

Por muito tempo, fazer terapia era considerado como “coisa de gente doida”, e muitas pessoas já deixaram de ser ajudadas porque não queriam ser vistas pelos familiares e amigos como malucos. O preconceito e a ignorância fazendo seus estragos, mais uma vez. :(

Mesmo que você não tenha esse preconceito, é possível que já tenha se perguntado se precisa mesmo fazer terapia ou se conversar com sua melhor amiga ou amigo seria suficiente. Será?

A decisão por procurar um psicoterapeuta é muito pessoal, mas vou listar algumas circunstâncias que podem te levar a pensar melhor a respeito e até marcar uma sessão para decidir junto com o psicólogo. Posso te garantir que um bom profissional não te induzirá a iniciar um processo psicoterapêutico se não houver indicação para isso! Vejamos:

1 . Quero me conhecer melhor.

Maravilha! :) A psicoterapia é um dos melhores ambientes para promover o autoconhecimento. Você estabelece um compromisso na agenda consigo mesma e, a partir dos encontros, das perguntas e observações do terapeuta e das reflexões que você faz, passa a ter um olhar mais atento para si mesma e tudo o que te afeta. Conhecer melhor a si mesma amplia seu mundo e suas possibilidades, e te dá recursos importantes para resolver eventuais problemas que surgirem.

2 . Me sinto mal com o mundo ou comigo mesma a maior parte do tempo.

É natural se sentir triste eventualmente, diante de eventos que aconteceram. Mas não é nada agradável e nem produtivo sentir-se triste, insatisfeito ou irritado quase todo o tempo. A psicoterapia será um espaço para compreender esses sentimentos e buscar maneiras de mudar sua relação com o mundo ou consigo mesma.

3 . Tenho um problema e não sei como resolver.

O psicólogo pode te ajudar a desenvolver estratégias de resolução de problemas e criar maneiras de avaliar essas estratégias levando em conta a sua realidade e os seus recursos pessoais. Pode te ajudar também, se for o caso, a re-significar esse problema (ou seja, compreendê-lo de uma maneira diferente) e a lidar com ele se não houver solução possível. O psicólogo não vai resolver seus problemas, que fique bem claro! Mas as reflexões propostas certamente vão te auxiliar a olhar por outro ângulo isso que vem te incomodando.

4 . Estou mal e penso na morte com muita frequência.

Pensar na morte é algo que pode acontecer se você se vir diante de uma situação ou um conjunto de situações com as quais não sabe lidar, que geram sofrimento ou para as quais não vê solução. A terapia pode te ajudar a ampliar suas possibilidades de viver melhor, mais em paz consigo mesma e mais alinhada com o que é importante para você.

5 . Tenho um objetivo claro, mas não sei como atingi-lo ou não tenho força de vontade para agir.

Com a terapia você pode descobrir ~ ou relembrar ~ o que te motiva a tomar as atitudes necessárias para cumprir seus objetivos. Pode criar um plano de ação que seja executável e alinhado com quem você é e ser acompanhado na execução desse plano, tendo a oportunidade de corrigir sua caminhada à medida que ela acontece.

6 . Sofro muito com um problema de outra pessoa.

Às vezes o problema concreto não é nosso, mas sim de alguém que a gente ama. Mas ainda assim é possível sofrer com ele. Na terapia você pode compreender melhor as razões pelas quais se sente afetada pelo problema do outro, bem como construir uma clareza maior sobre seu papel e suas possibilidades de ação em relação a esse problema.

Em última instância, investir seu tempo em psicoterapia é um ato de auto amor – aquele que você já tem ou o que você quer desenvolver. Os motivos listados são bem amplos e gerais, e certamente há outras razões que poderiam levar alguém a se decidir por fazer terapia. Se você pensou em algo diferente ou se quer compartilhar a sua dúvida, escreva nos comentários!

E se você concluiu que precisa fazer terapia e gostaria de fazer uma primeira sessão comigo, entre em contato e vamos agendar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *