Consistência é a “característica de um corpo do ponto de vista da homogeneidade, coerência, firmeza, compacidade, resistência, densidade etc. dos seus elementos constituintes”. No que se refere a ações, consistência caracteriza a estabilidade, a manutenção da frequência a despeito de mudanças nas condições circundantes, e a coerência com outras ações e valores. Consistência nas ações gera caráter (coesão entre suas diversas facetas), e isso gera credibilidade.

Observo que uma luta minha nos últimos tempos tem sido por consistência. Estabelecer compromissos com os outros e comigo mesma e cumpri-los regularmente. Confesso que aqueles compromissos firmados comigo mesma são os mais difíceis de cumprir. Não exatamente pelo tipo de compromissos: hábitos como meditar diariamente, hidratar a pele, tomar meus suplementos vitamínicos ou escrever. São difíceis porque são compromissos comigo mesma. Certamente se fossem voltados para outras pessoas eu não falharia. Esse foi um valor importante que aprendi com meus pais: a dedicação ao outro.

Aprendi pelo exemplo, vendo-os se dedicarem integralmente a nós e ao trabalho. Mas acabei concluindo que o outro é mais importante e vem antes de tudo, antes de mim mesma, e é isso que busco alterar na minha vida para que meu filho aprenda diferente. Não quero praticar o egoísmo e nem quero que ele aprenda isso. Trata-se aqui de autoamor e autocuidado. Trata-se de honrar a si mesmo como alguém importante, que merece um olhar especial.

Diz-se que só é possível dar água a uma pessoa sedenta se o seu próprio copo estiver cheio. Só é possível se doar ao outro se estiver pleno de si mesmo. A doação somente ao outro explica muito da percepção de pais cansados e infelizes, de crianças infelizes e sempre insatisfeitas, da sensação de dívida por todos os lados. E porque minha rotina é de pura doação (em casa ao meu filho, e no trabalho aos meus clientes e leitores), me preencher consistentemente com o que me eleva, me sustenta e me faz bem é uma necessidade que não posso mais neglicenciar.

Algumas coisas têm ajudado na busca pela consistência nos compromissos, especialmente os que tenho comigo: estabelecer uma rotina matinal, utilizar mapas de monitoramento de hábitos, aplicativos de monitoramento, atrelar hábitos novos a outros já estabelecidos, comemorar conquistas, identificar comportamentos de autossabotagem (e evitá-los). E muito importante: ter clareza dos meus valores pessoais e de como eles podem ser transformados em ações.

Como você faz para cumprir consistentemente seus compromissos?

Se você quiser saber mais sobre os recursos que utilizo para cumprir meus compromissos comigo mesma, escreva nos comentários e eu faço um post a respeito!

Imagem: Pexels

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *